Translate

II Trail Running Vila de Nisa

Boas corridas,

No passado fim-de-semana, depois de “matutar na coisa”, atirei-me a uma distância que nunca tinha feito a correr, destino: II Trail Vila de Nisa – TLVN 30K.


A glicémia em jejum estava “normal” – 167mg/dL – reduzi as insulinas e preparei a concentração de Vitargo Electrolyte.

Às 9h saíamos e “atirei ao ar umas 5 horas”! Corri os primeiros 5K numa reflexão da distância, fui-me “poupando” até ao primeiro abastecimento no Monte do Pomarinho. Comi de tudo depois de ouvi: “vocês comam que têm de subir a Serra duas vezes” – não percebi – mas a 1ª inclinação era ali perto, coisa simples, para o que havia de vir!!! Nestes entretantos optei por ir trincando uma barra de Vitargo Endurance e constante hidratação, suava-se como no Verão!


Terminada a subida, com fotos e apoio dos miúdos, descemos para Pé da Serra (São Simão). Enquanto me faziam o controlo da passagem, medi 161mg/dL – “sim, está impecável, obrigado" –
respondi, e confirmei por onde é que íamos subir, pela 2ª vez, à Serra de São Miguel. Uns 250m em determinada altura com quase 50% de pendente!!! Ufff!!! Lá em cima era o 2º abastecimento. Em todos os abastecimentos a simpatia e as iguarias foram irrepreensíveis, uma particularidade desta organização.

De seguida descíamos para Vinagra mas antes encontrei a placa dos 15K que me pôs a pensar… Foi praticamente sempre a descer em direcção à ribeira de Nisa, passando por um controlo onde medi 145mg/dL.

Pelo 20K a corrida já não era a mesma do inicio, já tinha torcido o tornozelo esquerdo mais de duas vezes, na pendente dos 50% caí para traz com o pé preso num arbusto, cena de filme, mas como nada, a glicémia estava bem mais controlada que eu!!!

Nos últimos 10K, na 2ª passagem na ribeira de Nisa, pela ponte romana, estava o meu amigo Rui Oliveira no seu registo fotográfico e até à Senhora da Graça, "logo alí", até lá acima tínhamos que "puxar" pelas pernas para chegar ao 3º abastecimento...

Depois de nova descida e subida técnica, já na presença dos que faziam a caminhada, antes da placa do 25K encontro o Ramiro dos Trinca Espinhas de Portalegre, as cãibras faziam-no parar e eu "ajudava", as minhas ameaçavam aparecer e instalar-se (ausência completa de treino com esta quilometragem...).

Depois de outro abastecimento na Capela de Stº André fomo-nos apoiando moralmente, trocamos nomes e começamos... "És de onde?" Isto do desporto... Uma explicação do que é o Projecto blue O. Um treino combinado para Portalegre e até de política se falou! Já a entrar em Nisa apanhamos outro Trinca Espinhas a queixar-se do mesmo problema mas chegamos felizes e contentes, com mais uma experiencia para contar.

Ainda a recuperar do tornozelo que não torci,

casf

Sem comentários:

Enviar um comentário