Translate

My MTB has DIABETES

Diabetes is something that cycling with me since 20 years ago, I’m 40. The blue O Project regarding the disclosure of diabetes disease associated with the practice of MTB, talking, discussing and to clarifying some aspects, from who has to deal with these two situations simultaneously.

V BTT IFCC




Boas pedaladas,

Com menos uma hora de sono e uma hipo ao acordar fui ao V BTT IFCC.

Efetuei a correção da hipo seguida de um pequeno-almoço calórico com a consequente redução na basal, não dando rápida.


Depois de levantar o dorsal, pedi um "black coffe" que bebi com meia sandes de queijo, de um pequeno-almoço requintado e ao dispor dos riders. Esta organização - IFCC - mostra sempre um considerável interesse em nos "mimar".


A roda 29'' deixou de ser moda e passou a ser a opção perfeita para quem faz maratonas, mas quem não tem treinado quase nada - como eu - ressente-se em qualquer que seja a bike que pedale.



O percurso até ao 1º abastecimento foi um passeio, com traks fantásticos onde não faltou o banho de lama, restos da pouca chuva deste inverno.


Nesse abastecimento medi 234mg/dL, com o pouco esforço e não tendo dado a insulina rápida...

O desnível nos primeiros 20K foram talvez 300m, mas após o abastecimento, foi subir às eólicas e descer aos Cebolais, descidas para lá e subidas para cá, enfim, no espaço de 5K registava-se um acumulado bastante considerável...


Tinha por objetivo fazer os 65K - arrependo-me sempre pois é um percurso "parte pernas" - mas a conjugação da glicémia alta com a realidade da falta de treino na bike naquele troço de 5K com desníveis brutais, fez-me começar com cãibras, com receio de danificar o "sujeito" e pela agradável companhia dos amigos fizemos o percurso curto, 35K.

Como nota de reflexão refiro que as cãibras sentidas por mim, associo-as à falta de treino na bicicleta - BTT, estrada ou mesmo rolo - no entanto, se no início da prova tivesse dado rápida (atenção às unidades), não teria tido uma subida tão brusca na glicémia, é que o esforço nunca foi elevado, nem o tempo que decorreu ajudou, 02:35:31h.

Obrigado pelas fotos, Nuno Dias, João Lopes.

Pedaladas boas,
casf

VII Trilhos da Açafa, Vila Velha de Ródão



Boas pedaladas,

Depois da reedição o ano passado, fui ao VII Trilhos da Açafa, há alguns anos era conhecida por oferecer, também, um pequeno-almoço de dificultar as saídas das mesas...

Acordei com uma glicémia de hipo - 53 mg/dL - a uma hora e meia para a saída (9:00h), deu para recuperar com um pequeno-almoço rico em vários cereais, uns mais açucarados que outros, e o pormenor do pacote de açúcar, em casa não existe açucareiro "propriamente" dito. Não dei rápida e reduzi a Lantus, 16 quando costumo dar 28. (Nota informativa: as doses referidas são minhas e em circunstância alguma devem ser interpretadas só por si, é do conhecimento que desenvolvo com a minha diabetes).

Quase 300 bttistas estiveram presentes, uns para 45K e outros, como eu, com o objectivo dos 65K, deixando-me apreensivo pela minha "condição ciclística" que é pouca.



Os 3 pratos na pedaleira ainda me deixam confuso e em desvantagem perante a roda 29'' - saudoso do passado - mas o andamento foi contínuo, e como é meu apanágio, com fotos e paragem em todos os abastecimentos, com um dedo de conversa e desfrutando da degustação apresentada.

Visto o primeiro abastecimento ser ao quilómetro 30, no primeiro ponto de água - pelo 15K - acompanhei com um gel e continuei viagem, sempre na companhia de um grupo conhecido de outras provas; os Lobos do pedal, e dois elementos do BTT Gardunha...

Sem rápida de manhã, com o pequeno-almoço "açucarado", a beber do Vitargo Electrolyte, um gel ao 15K chego ao abastecimento sólido com 82 mg/dL, reflexo do andamento.

Sumo diluído, bolos secos, uma banana, uma sandes mista, alguma conversa, umas fotos, pergunto e dizem-me; “Carlos, o pior é a subida de São Gens, estás no meio”, “Ok. Obrigado, eu vou!”.

Na viragem para os 65K estava o António Pequito a disparar fotos aos riders. Parei, dei-lhe os parabéns atrasados, falámos um pouco... “Olha que é só esta subida” - mais uma foto – “depois é sempre a rolar”.

Na realidade até foi melhor, single traks preparados para nós e algumas subidas repentinas, nas quais me voltavam as saudades da 29'', são muito mais fáceis com essa roda, confesso.



Entretanto chegamos ao 2º abastecimento, ouvia-se uma ambulância. Já parados com as comidas na mão, as típicas conversas dos locais:

- “Então vocês vêm de onde?”
- “Vila Velha!”
- “Ah, isso eu sei! De onde é são?”
- “De Aveiro.” Respondia o Luís Carlos...

Enquanto comíamos a Paula, mulher do Luís – casal inseparável em qualquer prova de BTT, vinham fazer a "recuperação" do Geo Tour do fim-de-semana passada – passou a ser a visada. Dizia-lhe uma senhora do abastecimento que se encontrava grávida:
- "Eu só estou à espera que este nasça, depois é cá comigo!!!"

Enquanto tudo isto se passava deparo-me com o n. 001 da prova! Fotografei para acreditarem. Avisaram-nos do perigo mais à frente e seguimos. 



Numa das zonas mais técnicas estava o INEM já com vários socorristas de volta de um companheiro que felizmente só foi passear/confirmar não ser nada grave, vai ter uma boa historia e umas muito prováveis dores abdominais...

Uma maratona "à maneira", precisamente ao que nos têm habituado. O nosso grupo só pelo final começou a afastar-se, quem era leve subia rápido, os pesados desciam muito mais rápido mas o companheirismo esteve sempre presente.

Pedaladas boas,
casf

-//-

My english version:


Good cycling,


After last year re-edition, I went to "VII Açafa Tracks", a few years ago was known for offering, also, a super breakfast, which difficult went out of the tables...

I woke up with a hypoglicemia - 53 mg/dL - an hour and a half from the start (9a.m.), I had time to recover with a rich breakfast with assorted cereals, some more sugar than others, and the coffee sugar package detail, at home there is no sugar bowl. I dint toke fast and reduce Lantus insulin, 16 when I usually give 28 (Information note: these doses are mine and in no circumstances should be interpreted by itself, it's the knowledge that I develop with my diabetes).


Nearly 300 MTB riders went through, some to 45K and others, like me, with the aim of 65K, leaving me worried for my "cycling condition" that is little
.
My tree chainset still leaves me confused and at a disadvantage before 29'' wheel - I miss "my" old bike - but the course was continuous, and as always, with photos and stop in all supplies areas, talking and enjoying from the presented food.

Since 1st supply where at 30K, on the middle a water point - about 15K - I toke a gel and continued, always in the company of some known riders from other events; "Lobos do pedal" and two BTT Gardunha elements...

With no fast in the morning, a "sugary" breakfast, drinking my Vitargo Electrolyte, a energy gel on 15K I arrive at to the solid supply with 82 mg/dL, cycling pace.

Diluted juice, dry cakes, a banana, one mixed sandwich, some talk, some pictures, I ask and they answer me; "Carlos, the worst is the São Gens rise, you are on the middle", "Ok. Thank you".

When turning to 65K it was António Pequito, shooting photos to riders. I stopped, I gave him my late birthday congratulations, we talked a little ... "Look, it's just that rise" - another picture - "then it's always rolling."

In reality was even better, performed single tracks for us and some quick climbs, in which returned me my 29'' miss, are much easier with this wheel, I confess.


Arrived at 2nd supply, you could hear an ambulance. With food on our hands, the typical conversations started:
- "So, where are you came from?"
- "Vila Velha de Ródão..."
- "Oh, this I know! Where are from?"
-. "Aveiro" Luís Carlos answered...

As we ate Paula, Luis's wife - inseparable couple on every MTB event, they went to "recovery" from Geo Tour last weekend - has become the target. A lady from supply assistance, pregnant, said:
- "I'm just waiting for this one to be born, and then here I go again!!!"

While all this was going I find the n. 001 of the event. To prove it I toke a photo.
Warned us of the danger ahead and we followed.

One of the most technical spots was the INEM (National Institute Medical Emergency), already with several rescuers back of a fellow who fortunately went to hospital only to confirm was nothing serious, will have a good story and probable a real abdominal pains...

A very nice MTB marathon, precisely what they have accustomed us. Our group only by the end began to walk away, who was light rising fast, the heavy ones down much faster but fellowship was always present.

Good rides,
casf