Translate

My MTB has DIABETES

Diabetes is something that cycling with me since 21 years ago, I’m 41. The blue O Project regarding the disclosure of diabetes disease associated with the practice of MTB, talking, discussing and to clarifying some aspects, from who has to deal with these two situations simultaneously.

Rota dos Lagartos GPS 2012 - Lardosa


Boas pedaladas,

Foi a primeira vez neste encontro organizado pelo meu amigo Pinto Infante e só posso recomendar, o Pinto tem a "coisa bem montada" com a Junta de Freguesia a garantir-lhe resto da logística. Conheço este Infante há relativamente poucos eventos atrás, mas desde o inicio me pareceu um acérrimo defensor da sua localidade, LARDOSA.

"Colou-me" na equipa do Fidalgo, de entre uma coleção de amigos aficionados a este tipo de desporto e equipamento; GPS, que por conhecerem este tipo de prova já estavam mais que prontos estava eu a chegar havendo já quem tivesse saído...

Ainda não batiam as 9h e já só restávamos 5, o Sérgio Marujo foi o nosso guia, o único com GPS, o Pinto incumbiu-lhe a função de fazer-nos chegar aos restantes elementos da equipa, previamente selecionada.

Em mim constitui "problema" não saber aos "quantos ando e vou", por este motivo, aproveitava quase sempre, para engolir qualquer coisa a cada paragem (barras de cereais, uma banana), fosse para corrigir a trajetória fosse para passar os ribeiros, vários, distribuídos ao longo deste percurso de 52 km.


No abastecimento, a meio caminho, reconfortaram-nos com uma bela refeição; água, sumo, sandes mista, frutas; banana e laranjas, madalenas, barras e até mais julgo eu!!! A zona era paisagisticamente fabulosa, havia quem passa-se pela água, pela ponte e até à mão! Aqui medi 189 mg/dL, um valor alto mas pelo ritmo iria "queimar" tudo ou parar devido ao cansaço. Aqui apresentaram-se-me dois futuros blue O Riders, ambos de Vila Velha de Rodão, o Paulo Martins e o José Pereira.

 




Seguiu-se Martim Branco em que as suas gentes gostam de ver quem passa, existindo sempre alguém que pare para meter conversa e tem sempre retorno, nem que seja para responder a quem pergunta, de onde são os que vão passando pela sua porta trajados de cores vivas.




Algumas equipas optaram por se juntarem na longa caravana de aproximadamente 100 atletas, em direção à vila do JUNCAL, destino, TASCA do BRANQUINHO. A preço de aldeia foram sendo servidos copos de traçadinhos de vinho branco em que a afluência dos visitantes, além de sujarem o chão, deixaram um ar quente no curto teto do local. Alguém se queixou com a frase; "suei mais cá dentro do que na chegada até aqui"!

 


Como "quem conduz não bebe" optei pelo meu GEL VITARGO, antes já tinha avançado com uma porção de marmelada, o ritmo era elevado e optamos por parar na fonte da Póvoa de Rio de Moinhos para encher os bidons e os camelbaks.

 




As ultimas secções foram um "abre e fecha" com várias passagens de portões, que a cada transposição têm de ser fechados sob pena de o gado por lá sair, os erros de leitura no GPS também nos obrigou a saltar algumas vedações, sempre a bom ritmo, como atesta um vídeo em que me AVISAM que tenho de me despachar...

 


Rumamos em direção à Lardosa passando pelo "labirinto" da Estação de Caminhos-de-ferro onde tiramos a foto de família. Não sei a que horas chagamos nem quantos klms foram percorridos, mas gostei do ambiente e da companhia. Fiquei fã da Rota dos Lagartos do Pinto Infante sempre e só por GPS, nada de fitas, mais ecológico!

O não levar nada que me sirva de referência nos klms optei por "seguir" o "feeling" da coisa, que nem sempre resulta! Um ingerir gradual de alimentação; comecei com a redução de insulina e um pequeno-almoço completo. Durante o percurso foram; banana, BARRA e GEL VITARGO, porções de marmelada, líquido SPONSER. Proveitoso é levar o medidor de glicémia para calcular esta gestão.

Vou ver quando chega o aparelho, que isto de andar às "escuras"...

Pedaladas boas,
casf

English

Good rides,

It was the first time on this event, organized by my friend Pinto Infante, I really recommend. I know Infante relatively a few events ago, but since then it seemed a staunch defender of its location, Lardosa.


 
He "posted" me on Fidalgo team, from a collection of friends ....aficionados... to this type of sport and equipment - GPS, because they know this type of event they were ready to get out, I was arriving on that time...

 
Still not 9am and we were only 5 at the start, Sérgio Marujo was our guide, the only one with GPS, Pinto instructed him with the function to "delivery" us to the other team members, previously selected.


 
I've a "problem" if I didn't know the kilometres I go, for this reason, I take time to give a bite on something I ported (cereal bars, a banana) in almost every stop we did, to correct the trajectory or to pass the several small rivers distributed along the 52km route.

 
On supply area (midway), they comforted us with a nice meal; water, juice, mixed sandwiches, fruit; bananas and oranges, "cupcakes", cereal bars and even more I think!!! The spot was fabulous; there were those who pass through the water, the bridge and by hand! Here I measured 189 mg/dL, a high value, but with the pace till there I would "burn" all or stop due to fatigue. Here presented to me two futures blue O Riders, both from Vila Velha de Rodão village, Paulo Martins and José Pereira.


We followed to Martin Branco village, its habitants enjoy watching people passing by, there is always someone who stops to talk with them and always had a reply back, sometimes only to respond; from where are those who pass by your door dressed in bright colours?

 
Some teams opted to join them on the long caravan, about 100 riders, in the direction of Juncal village, destination; TASCA do BRANQUINHO. With "village price" were being served "traçadinhos"; glasses of white wine with soda. The visitors influx, beside they dirty the entire floor, they left a hot air on the short-ceiling location. Someone complained to the phrase: "I've sweated more inside than on arrival here"!


In Portugal there was a publicity "If you drive don't drink," so, I get my VITARGO GEL, but before, I had a marmalade portion, the cadence was high and we decided to stop on Póvoa-de-Rio de Moinhos source to fill water bottles and camelbaks.



Last sections were "open and shut" with several farm gates passages, each transposition must be closed, some GPS interpretation errors also forced us to skip some seals, always in good pace, as the video evidenced in which WARN me that I must hurry...


We headed toward Lardosa through the Railways Station "maze" where we took the family photo. I didn't know the time or exactly how many klms we covered, but I liked the environment and the company. I became a fan of “Lizards Route” from Pinto Infante, always and only with GPS, no tapes, greener!

 
Without odometer, serving as a klms reference, I chose to "follow" the "feeling”, which doesn’t always result! A gradual eating; I began with the reduction of insulin and a full breakfast. During the course: banana, VITARGO BARS and GEL, marmalade portions, SPONSER liquid powder. Helpful is taking with us the blood glucose meter to calculate this management.

 
I'll see when the machine arrives, cycling in the "dark"...

 
Rides good,
casf

Sem comentários:

Enviar um comentário