Translate

My MTB has DIABETES

Diabetes is something that cycling with me since 21 years ago, I’m 41. The blue O Project regarding the disclosure of diabetes disease associated with the practice of MTB, talking, discussing and to clarifying some aspects, from who has to deal with these two situations simultaneously.

Trilhos da Cortiçada: Rota dos Resineiros - Proença-a-Nova

Boas pedaladas,



O prólogo desta crónica vem desde Julho, altura em que passei a novo esquema de insulina. De mista e rápida passei a uma basal e ultra rápida.
 
As medições passaram a ser mais regulares, o "tino" na boca está sempre a ser "educado", para evitar ser "mal comportado", enfim tentar ser um diabético o mais controlado possível, evitando desta maneira as complicações de uma doença crónica, ficando apto a viver até aos 100 com a maturidade de 25 anos! Pois claro!!!
 
De manhã com um valor inexplicavelmente elevado (à ceia com 132mg/dL e uma normal ingestão de 2/3 HC, a insulina basal não actuou como normalmente) às 6:30h, dei uma dose de insulina inferior ao normal, para o valor em questão. Ao pequeno-almoço variei num aspecto; café "home made" com leite e umas torradas de broa de milho com manteiga, incluindo duas colheres de farelo de linhaça na bebida. Às 8:30h volto a medir e continuava alto, fiquei na dúvida; "tomei, não tomei, esta coisa da linhaça é upa, upa!!!"
 

Enfim, com o "briefing" a começar dei 2 unidades para ir "ultra rápido" mas ainda trinquei uma pera. O percurso dos 35Km foi o mais frequentado, no meu caso, para os 50Km, os primeiros 25km foram um constante "partir de pernas" durante a longa subida foram poucas as descidas, porque estava calor os pinheiros com quem os resineiros trabalham ajudaram a mitigar esse efeito, hoje em dia os eucaliptos também abundam por essas bandas.


Por volta do km 15 comecei a trincar uns HC, acompanhado de bebida isotónica - VITARGO Electrolyte "low concentrade" devido aos valores de glicémia desde o peq. almoço, aproveitando para tirar uma fotos à deslumbrante paisagem desta Rota.
 
Com dois elementos do Riomaior Btteam (Paulo Santos e João Nunes) chegamos à 1ª Zona da Abastecimento, já estava a mesa pronta para muitos e era dia de festa, pelo que vi: batata frita de pacote, bolos secos caseiros, porções de marmelada cortadinha, amendoins, bananas, laranjas, sandes várias, cola verdadeira, sumos, água, tudo fresco...
 
 
Questionaram-me se queria o copo cheio (coca-cola), já estava a proceder à medição, respondo;
"Digo já, depende do valor.
Ah, estas a medir o açúcar!
Estou a ver... Olha sim, pode ser o copo cheio!!! 49mg/dL.
Epá isso é baixo não é?!
Sim, foi de nos terem rompido as pernas até aqui, em mim revela-se neste aspecto, por isso tenho de ir controlando de vez em quando, até porque não estava a ter os principais sintomas, influência das últimas descidas até aqui, certamente, se fosse em subida!
Humm, isto é marmelada, não é? E estes bolos são bons? "Que rica pinga", mesmo fesquinha..."
O resto já se sabe!
 

Despedi-me dos companheiros do Rio Maior e fiquei para recompor um pouco, pus uma banana no bolso, água e saí de "mansinho" até porque era para subir!
 
Ser resineiro não era e não é trabalho fácil, os 10 kms que separavam a 1ª e a 2ª ZA, esta ultima na praia fluvial de Ermida, antes de lá chegar comi a banana, dei mais uma dentada na minha barra VITARGO Protein, perdi-me, acertei ao caminho, ajudei a retirar um pneu para remendar, e cheguei à zona de single traks, especialmente aberto pelos PÊNÊVÊS. A determinada altura tive de por em prática as minhas qualidades de fotografo que usa o telefone para me auto retratar em plena travessia, reconstruída para esta Rota.

 




 
Já perto do final subimos, SUBIMOS até uma localidade chamada Malhadal, cansado, tive de parar para estirar os músculos, aproveitei para tirar uma foto das vindimas (atenção à proporção: parra / uvas).
 
 
No meu rescaldo foi uma prova  5 estrelas; Organização, detalhes do percurso, marcações, abastecimentos, banhos, almoço (buffet na estalagem de Proença-a-Nova), pelo valor é difícil de igualar. PARABÉNS.
 
Dados do GARMIN;
Distância 46,29km em 17 lugar num total de 23 finishers
Tempo total 4:41:30h
Calorias consumidas 2.149
RC média 142
127mg/dL
 

Pedaladas boas,
casf


English


Good cycling,

This chronicle prologue has since July, when it change my insulin regimen. From mixed and quickly I went to a basal and ultra fast insulins.

The measurements have become much more regular, a mouth "behavoir" avoid being "badly", trying to be a controlled diabetic as possible, thus avoiding the complications of chronic illness, being able to live till 100 with a maturity of 25 years! For sure!!!!

Morning with a inexplicably high value (the night before with 132mg/dL with a normal intake of 2/3 HC, basal insulin did not act as normally) at 6:30am, so I took a small shot of insulin. For breakfast I change one aspect; coffee "home made" with milk and some toast corn bread with butter, including two tablespoons of flaxseed meal in the drink. At 8:30am I check and was high again, I was in doubt; "took, I didn't take this thing of flaxseed is up, up!!!"

 

Anyway, with the event briefing I get 2 units to go "ultra fast" but still clenched a pear. The 35Km route was the most attended, in my case, 50Km, the first 25km were a constant "brake legs" during the long climb were few declines, because of pine trees with the "resineiros" work with, they helped to mitigate the heat efect, today eucalyptus are to mush too.

Around 15km I started biting some carbs, with isotonic drink - VITARGO Electrolyte "low concentrate" due to blood glucose values from breakfast, taking the opportunity to take some photos from the stunning scenery of this Rota dos Resineiros (name to professional who work with pine trees, taking the resin, in Portuguese is "resina").
 

Together with two elements from Riomaior Btteam (Paulo Santos and João Nunes) we got the 1st Supply Zone, the table was already waiting for us, from what I saw: crisp, dry cakes homemade, marmalade portions, peanuts, bananas, oranges, various sandwiches, real coke, juices, water, everything fresh ...

 
 
Asking me if I wanted a full glass (Coca Cola), I was already measuring, I say;
"I say now, it depends on the value.
Ah, you're measure the blood sugar!
Yes... Ok yes, the cup can be full!! 49mg/dL.
Hauch, this is low, isn't it!?
Yes, it was because we've "broken the legs" till here, in me it have this consequences, so I must control regularly during the event, much because I was not having the similar symptoms, influence from last declines, if it was uphill!
Humm, that is marmalade, right? And these cakes are good? "nice drink" still coold... "
The rest you already know!

I say good bye to Rio Maior riders to stay and rest a bit, I put a banana in my pocket, water and I leave "quietly", it was to climb up!

 

Being "resineiro" was not and isn't easy work, the 10km separating 1st and 2nd SZ, this last in the river beach from Ermida village, before getting there I ate a banana, took another bite of my VITARGO Protein bar, I lost, hit the road again, helped remove a tire to patch, and arrived to single tracks area, especially open by PÊNÊVÊS. At one point I had to put in practice my photographer qualities, which uses the cell phone, to portray me in full auto crossing, rebuilt for this Rota.

5km to finish line we still climb, CLIM to a village called Malhadal, tired, I had to stop and stretch my muscles, I take a photo "vine season" (attention to proportion: vine / grapes).

At the end my opinion ir a 5 stars event this Rota dos Resineiros; Organization, route details, markings, supplies, baths, lunch (buffet at Proenca-a-Nova Inn), all for 15€ is hard to match. CONGRATULATIONS.

From my GARMIN;
46.29km distance in 17 place, from 23 finishers
Total time 4:41:30h
Calories consumed 2149
RC average 142
127mg/dL
 
Cycling good,
casf

Histórias do blue O Rider Pedro Felício

Boas pedaladas,

Deixo-vos o relato da poção mágica do blue O Rider Pedro Felício de Aljustrel:

"Quero partilhar contigo uma nova experiência...
Depois de muito me terem aconselhado eis que hoje o fiz...
Leite de soja (utilizei o de cálcio , um pouco mais doce que o leite soja normal, este quando temos os níveis um pouco mais altos é melhor porque praticamente não tem açúcar nenhum), se tiver os diabetes um pouco altos (para fazer desporto considero alto um valor acima dos 210/230) dou duas unidades de insulina rápida e tomo esta bomba nutritiva e de baixo nível glicémico, ou seja de absorção lenta...

Passo a dizer...
Faço meio litro de leite de soja com uma banana partida aos bocados + 5/6 colheres de aveia, misturo tudo e fica um batido saboroso e altamente nutritivo, tomei 15 minutos antes de andar (e hoje foi no duro), ao fim de uma hora e meia, a pedalar bem, sentia-me com eles regularizados, mas optei por medir, ao fim de uma hora e meia tinha um valor de 134, optei assim ainda por comer um cubo de marmelada e fui molhando a boca aos poucos num total 3h a pedalar com o sponser long energy ao fim das três horas com um cubo de marmelada e um cantil de sponser medi e estava com 157... Óptimo

A volta deu 72km com uma altimetria de 1764 de acumulado, daqui a pouco e devido ao cansaço tomo metade do meio litro que fiz do batido e fico no ponto!"


Pedaladas boas,
casf

Meia Maratona do Porto

Boas pedaladas, ou  melhor, corridas,
 
Deixo-vos o relato do nosso blue O Rider, neste caso na Meia Maratona Cidade do Porto no último fim de semana, 16/09.
 
 
 


"Já está, Meia Maratona Sport Zone concluída e com um valor abaixo das 1:50:00, logo não podia estar mais satisfeito com esta 1ª experiência. O dia começou pelas 07:50h, banho e pequeno almoço tomado e valores matinais 100mg/dl, reduzindo 2 doses.
 
Arrancar para ir buscar o meu companheiro destas aventuras Pedor Poças. Chegada junto à zona da meta pelas 9:00h, apanharmos o transporte para a zona de partida “Ponte do Freixo”, chegando lá pelas 9:30h. Pequena caminhada para descompressão e respetivo aquecimento antes do início da prova, juntamente com a ingestão de líquidos, uma barra energética e uma banana…
 
A partida foi dada muito perto da hora prevista, o que é sempre positivo nestes eventos. A prova correu bem, com a passagem pelo 1.º Checkpoint (+/- 7km) com 00:32:46 e 2.º Checkpoint (+/- 14km) com 01:04:30, com a ingestão de líquidos em todos os abastecimentos e a ingestão de uma barra energética parcial, antes de todos os abastecimentos, excluindo o ultimo. Os últimos 4km foram penosos, já com algum cansaço nas pernas e baixando o ritmo, lá fui até à meta, com esperança que conseguia terminar a aventura sem qualquer percalço.
 
Finalizei a prova com 1:43:24, tempo liquido. Reposição de alguns líquidos após a prova e medição dos valores de glicémia, resultado 122mg/dl, excelente!!!
 
Agora repor energias e treinar para daqui a duas semanas participar na Rock ‘n’ Roll Portugal Meia Maratona em Lisboa ;) Agradeço em especial ao Pedro Poças pela companhia e apoio, ao Projecto "blue O" e à Marlene Lopes por toda a força e amor que me tem dado sempre :)"
 
Obrigado Sérgio por partilhares connosco, os teus valores deixam-me azul blue de inveja!!!
 
Corridas boas,
casf


Jerseys de alguns blue O Riders

Boas pedaladas.
 
Com gosto publico as novas caras dos blue O Riders...
 
Alguns repetentes vestem agora o calção, ficando assim mais blue, mas atenção, como já disse antes, ser Rider blue O é também no espírito...
 
Ser-se um blue O é partilhar as experiências e contribuir deste modo para um melhor entendimento de uma patologia, já de si algo complicada de compreender.
 

João Nuno, recuperado de uma clavícula, é vê-lo passar a imagem blue O.



 
Alberto Mora morador na Costa Rica - América Central, esperou uma semana e o carteiro entregou-lhe o que agora passará a representar a sua DIABETES Tipo 2.
 
 
 
 
Pedro Felicito orgulhosamente vestido relatou: "de volta à terapia dos nervos". Carrega!!!

 
 
 
Paulo Martins, não é diabético, representa aqui a sua simpatia ao Projecto blue O.
 
 
 
 
Vicente Alventosa e o amigo Ricardo (com diabetes) em terras de Espanha - Valência.
 

 
 
 
Sérgio Moreira o nosso triatleta; trail, triatlo e BTT. Estreou o "tri fato" no Triatlo de Esposende em Julho de 2012.
 
 
 
 
 

Bruno Morais, repetente a estrear os calções, melhor, a exibir os mesmos...


 
 
Hernâni Duarte publica-nos no Face o seguinte "Os meus parabéns pela iniciativa e pelo BTT. Eu também faço BTT e tenho diabetes". Todo o espírito blue O.

 

 
Segue-nos também nas redes sociais onde são colocadas publicações com carácter elucidativo na compeensão da diabetes, poderei dize-lo; world wide...
 
Novos pedidos "já andam a treinar", a pedalar...
Pedaladas boas,
casf