Translate

My MTB has DIABETES

Diabetes is something that cycling with me since 21 years ago, I’m 41. The blue O Project regarding the disclosure of diabetes disease associated with the practice of MTB, talking, discussing and to clarifying some aspects, from who has to deal with these two situations simultaneously.

btt Gardunha - Fundão


Boas pedaladas, bttGardunha,

Pura coincidência foi este ano o meu dorsal ser o n. antes de um blue O Rider, José Carlos de Coruche, que trouxe a filha e uns amigos para pedalarem na serra da Gardunha e comerem as conhecidas cerejas cá da zona...

O levantamento dos dorsais, como sempre, rápidos e substanciais; amostra de cerejas da região, barra energética, 2 BCAA's, T-shirt, dorsal (para quem queria, personalizados com o nome), abastecimento, excelente almoço, banhos quentes e frio para as bikes, tudo por 15€. Dá que pensar!!!!

A "turma" do José Carlos já estavam posicionados quando fiz o controlo zero, apresentamo-nos e falamos um pouco, do Projecto, da diabetes, das voltas de bike e da motivação que deu à filha.

O início rápido e com algum pó, normal para esta altura do ano, deixava antever um aquecimento rápido com bastante água para ingerir, alguma falha neste aspeto, não havia assim tanta espalhada pelos controlos. No meu ponto de vista deveria ter sido dada mais evidência às localidades possuidoras de fontes públicas, o pessoal agradece a vista e os incentivos dos locais.

Alguém informa de um abastecimento que demorou a chegar foi quando reparei num "canyonista" - Ricardo Pereira de Seia - falamos um pouco sobre a marca e eis que chegamos à 1ª Zona de Abastecimento, a única da meia maratona, na vila do Alcaide onde meço 104 mg/dL e porque o ritmo era alto refiz o meu VITARGO, comi banana, um bolo seco e bebi muita água.


Foi daqui que se seguiram as inclinações maiores, algumas com cerejeiras repletas de fruto, outas, com elas colhidas pelos muitos trabalhadores dispersos pela montanha que incentivavam os atletas a puxar cada vez mais, sob "coação" oferecendo cerejas para "dar força", adorei quando me propuseram um tinto, e ganhando folego por entre a subida, tive de recusar!!!


Redimi-me com uns reforços dos bolsos; barra de cereais, cubo de marmelada e uma bisnaga de BCAA's e upa, UPA!!!

Parte do percurso por aqui foi o inverso do ano passado, tive oportunidade de pedir uma foto com o Fundão lá ao fundo, a caminho de um espetacular single track, idealizado por entre pinheiros, que só foi pena ser tão rápida a sua passagem em direção a Alcongosta.

Passamos, a par do ano passado, no Parque de Campismo do Fundão, nos seus singles tracks usuais em que as fotos nos apanham em posição de rider de competição, ficam sempre bem!!!


Chego na posição 47 de entre 124 "finishers" com 3:00:29h (tempo oficial);
RC média 156;
Calorias 1718;
Glicémia 137 mg/dL.

Pedaladas boas,
casf


English

Good rides,

For coincidence my dorsal number was followed by another bleu O Rider, José Carlos from Coruche, who brought her daughter and some friends to cycling in the Gardunha hills and eats the cherries known from this region...

The dorsal survey/taken, as always, rapid and substantial; cherries from Fundão region, energy bar, 2 BCAA's, T-shirts, dorsal (for those who wanted, personalized with the name), supply, excellent lunch, hot baths and cold for bikes, all for €15. Can you think!!!

The "class" of José Carlos were already positioned to start when I did control zero, we present ourselves and talk a little, from the Project, diabetes, bike rides and the motivation he gave to his daughter.


The fast start with some powder on the air, normal for this time of the year, anticipated a quick heat with enough water to drink, some mistake in this aspect, there wasn't so much scattered by the controls points. In my point of view should have been given more evidence to villages possessing public sources, the bikers appreciates the view and locals incentives.

Someone tells a near supply zone, in fact long to appear when I saw a "canyonist" - Ricardo Pereira from Seia - we talked a little about CANYON and behold, we got to 1st Supply Zone, the only one from half marathon in the Alcaide village I measure 104 mg/dL and because the pace was high I redid my VITARGO, ate banana, a dry cake and drank lots of water.

From here followed the larger inclinations, some with cherry trees full of fruit, others with them gathered by many workers scattered across the mountain that encouraged the athletes to pull more and more under "duress" offering cherries to "give power", I loved when they propose me a glass of red wine, gaining breath through the climb, I had to refuse!


I redeem myself with some reinforcements from my pockets, cereal bar, hub marmalade jam and a loaf of BCAA's, up, UP!!!

Part of the all track was the opposite from last year, I had the opportunity to ask for a photo with Fundão city down behind, on the way to a spectacular single track, designed by among pines, which we pass so fast toward Alcongosta village.


We also passed, like last year, the Fundão Camping, in their usual singles tracks which they catch some photo in a position like a competition rider, are always good!

I arrive at position 47 among 124 "finishers" with 3:00:29h (official time);
RC average 156;
Calories 1718;
Blood glucose 137 mg/dL

Rides good,
casf

Reginaldo Ferreira blue O Rider na Rota do Bacalhau

Boas pedaladas,

O nosso blue O Rider Reginaldo Ferreira de Aveiro mandou noticias da sua Rota do Bacalhau dia 3 de Junho...

"O dia começou bem cedo para preparar o material, a “montada” e o “montador”e chegar cedo ao local de partida a fim de ficar bem posicionado pois estava previsto muitos BTT e que foi confirmado pela organização como sendo qualquer coisa como 1025 entusiastas á partida.

Com um pequeno almoço reforçado e um inicio nos 148mg/dl o cantil com água e Energic Plus da BIOVIP e mais umas barritas lá me fiz ao pó com todo o gosto e vontade de chegar ao fim e sem mazelas.

O percurso foi muito agradável com uma passagem inicial pelo centro da cidade o que fez com que o grupo se esticasse, mesmo assim quando se entrou nos single tracks houve que marcar passo pois a afluência era muita. Foi uma prova onde me senti muito bem e os músculos responderam da melhor forma, a primeira zona de assistência foi usada para beber água e comer uma barra energética e abastecer outra para o “caminho”. Perto dos 25 km apareceu a primeira subida a sério onde mesmo quem tinha pernas, as mesmas foram usadas foi para empurrar a bicla pela serra acima, começaram os caminhos com alguma areia e se não era essa material então era terra bem rija com muitos sulcos e buracos. A segunda zona de assistência foi vista mais uma vez sem parar, arrancar a garrafa da mão de uma das várias pessoas da organização que por ali estava e beber quase tudo de uma golada e o resto pelo capacete abaixo para lavar o suor que escorria e me fazia arder os olhos. Até ao e após o 3º posto de controlo foi andar num zig-zag e num subir e descer constante em single track muito estreitos onde os mais afoitos foram deixando as suas marcas nos pinheiros e eucaliptos.

Por fim lá fui começando a ver o fim á vista chegando num fantástico 423º lugar (para mim muito bom) com 3h01´ a pedalar. A máquina das glicemias marcava os 110mg/dl outra das minhas vitória do dia.
 
 

Depois da bicicleta arrumada e o merecido banho tomado foi hora de desfrutar das histórias com meus companheiros de aventura em frente do delicioso Bacalhau assado com batatas a murro e salada, regado com cerveja, um café e muita boa disposição.

Venha a próxima que é no dia 8 de Julho e chama-se 4ª Maratona BTT de Aveiro."


Pedaladas boas Reginaldo,
casf   

Thanks to International DIABETES Federation

Boas pedaladas,
Good cyclings,

O meu especial OBRIGADO a IDF...
My special THANKS to IDF...


casf

Novos blue O Riders


Boas pedaladas,

Em "meados" dos últimos pedidos, já este ano, vieram novas procuras ao "Jersey" blue O, foi realizada nova "equipa" e respectivos pedidos e é com agrado que informo que o numero de "portadores" do jersey blue O aumentou.

A distribuição nacional vai do Norte do País até perto da cidade de Évora, e tornamos a internacionalizar, desta vez para Espanha.

A marca que apoia o Projecto blue O desde o inicio - CANYON - tem no escritório do seu CEO - Roman Arnold - um quadro na cidade de Koblenz - Alemanha, cede da marca Canyon Bicycles GmbH.

Por sua vez em Espanha está um interessado, não diagnosticado, de seu nome Vicente, residente na cidade que faz costa com o Mediterrâneo, Valência.

Assim:

Vila Velha de Rodão:
- José Pereira
- Paulo Martins

Espanha - Valência:
- Vicente Alventosa

Lisboa:
- Luís e Rodrigo Santos (irmãos)
- António Araujo

Aljustrel:
- Pedro Felício

Castelo Branco:
- António Cabaço
- Benjamim

Coruche:
- José Nunes

Amarante:
- Carlos Monteiro

Pedroso:
- Sérgio Moreira

Cascais:
- João Gomes

Évora:
- Paulo Ramos

América Central - Costa Rica:
- Alberto Mora

Meia Maratona de Manteigas, Campeonato Nacional XCM


Boas pedaladas,

Com 198mg/dL tomei um pequeno-almoço light (leite com café e pão com doce sem açúcar). A viagem até Manteigas é ascendente com a prova a começar as 10h.

Antes do controlo zero comi uma banana e "precavi" os bolsos. A estrear a minha poção VITARGO Electrolyte Limão. O sabor, ao contrário de outros, em mim, não me provocou a sensação de secura/sede...

Esta maratona da Taça de Portugal de XC Maratonas é mítica, o percurso facilmente passa os 1000m de altitude.

Depois de devidamente separadas as classes parti para uma mini maratona, que a Organização "apelida" de maratona "light" devida à altitude do percurso, em pleno Parque Natural da Serra da Estrela.

Algumas quedas iniciais devido ao número de participantes e às surpreses do terreno em transações de descidas têm sempre algumas condicionantes, principalmente físicas. Este ano o percurso foi no sentido oposto ao do ano passado, outras subidas e muito alcatrão para meu gosto, principalmente na parte final onde encontrámos uma clara diferença nos percursos para atletas federados e não, como eu!!! Não gostei.

O gráfico de altimetria era com os devidos "picos" de montanha, sendo a primeira Zona de Abastecimento ao km 23. Encontro lá 63mg/dL de açúcar no meu sangue, foi banana, água com mais Electrolyte, cubo de marmelada, alguns foram para os bolsos e barras de cereais. Evidência do esforço da montanha e muito me ajudaram os Electrolyte da VITARGO (o meu miúdo diz que sabe a pastilha elástica).


Pedalávamos acima dos 1300m e o vento era forte, com rajadas, que por vezes trazia chuviscos tornando as pedaladas mais difíceis, mas nada que um GEL VITARGO não resolva, associado a outro cubo de mamelada e já agora outra barra de cereais, isto para continua a subir...

Fiquei dececionado com o percurso deste ano, gosto de subir e aqui, despois de entrar no ritmo, upa, UPA!!! Quando me deparei com a separação na meia maratona de atletas federados - como não sou - fiz uma descida em alcatrão, empedrado mas muito pouca terra, até à meta, pior fiquei quando vi a descida técnica do ano passado em que vinham de lá atletas, e eu na estrada de alcatrão...

sta Organização - Airbike - "monta bem esta bicicleta" mas os últimos tracks poderiam ser diferentes, com menos alcatrão, ou mesmo seguir o track dos federados.


Classificação geral de atletas não federados:
Posição 88 tempo 3h:45:45

Pedaladas boas,
casf



English

Good rides,

With 198mg/dL I had a really light breakfast (milk with coffee and sugar free jam on bread). The trip to Manteigas is up with the star loop at 10am.

Before “zero” control I ate a banana and "save" my pockets. I "debut" my VITARGO Electrolyte Lemon potion. The flavor, unlike others, on me, didn't cause the dryness/thirst sensation...


This marathon of Portugal XC Marathon Cup is legendary, tracks easily passes 1000m altitude.

Once properly separated all classes I left for a mini marathon, which the Organization "surnames" a "light" marathon due to tracks altitude, on the “Serra da Estrela” Natural Park.

Some initial falls due to participant’s number and tracks surprises on descents transactions have always some circumstances, mainly physical. This year the track was in the opposite direction, other climbs and too much tar for my taste, especially at the end where I found a clear difference for federated athletes and non-federated, like me! I didn't like.

The chart altimetry had the mountain "peaks", the 1st Supply Zone was on 23km. I meet there 63mg/dL in my blood sugar, was banana, water with more Electrolyte, marmalade cube, some went to my pockets and cereal bars. Evidence of mountain effort, helped by VITARGO Electrolyte (my kid says it taste like gum).


We cycling over 1300m with strong wind, with gusts, that sometimes brought drizzle making cycling more difficult, but nothing that a VITARGO GEL not resolve, combined with another marmalade cube and other cereal bar, all this to continue up hill...

I was disappointed with the route this year, I like to climb and there, after get into the rhythm, upp, UPP!!! When I get the marathon separation from federed athletes - as I'm not - we did a tar downhill, paved, very little and some land track, till finish line, I when worst when I saw the technique drop from last year, there were athletes, and me on the road...


This Organization - Airbike - "ride well these bikes" but last tracks could be different, with less tar, or follow different tracks.

Rides good,
casf

VITARGO HC support blue O Project


Boas pedaladas,

Directamente da Suécia vem o apoio da www.VITARGO.com

Vai promover os Hidratos de Carbonos suficientes para quebrar qualquer hipo... esse será o intuito.

Com estudos científicos comprovados por Universidades de Estocolmo e Nottingham, sobre a patente VITARGO.

Thank you very much Stefan.


Studies show that


Hero of the week / International Diabetes Federation



Boas pedaladas,

É com enorme prazer que divulgo o Projecto blue O, novamente, internacionalizado mas desta vez no site da International Diabetes Federation.

A história:

My name is Carlos and I am Portuguese. I was diagnosed with type 1 diabetes 17 years ago.

I had experienced all the common symptoms: increased hunger, insatiable thirst, uncontrollable urination. I immediately visited my endocrinologist and I can remember listening to all the explanations he gave to me and my parents. It was a very emotional moment.

I started cycling at a very young age and today, (despite having to travel a lot around Europe for my work - not anymore), I practice many sports: squash, running, trail-walking, swimming. I truly have an active life!

In 2009 I started the blue O Project to raise awareness of diabetes through mountain-biking. I chose the name because blue is the colour of diabetes and O is the circle of the World Diabetes Day logo.

In the first year I was the only supporter of my project and blog - www.omeubtttemdiabetes.blogspot.com - but I continued writing and now I’m happy to have many supporters who have diabetes just like me and enjoy cycling. People from all over Portugal have joined my project because they or someone they know has diabetes.

I am proud that my initiative has become an inspiration to other people with diabetes.

Happy cycling to everyone!
casf

Maratona X100 - Castelo Branco


Boas pedaladas,

Esta maratona não envolveu grandes deslocações, foi na minha cidade natal e por isso alguns trilhos eram já conhecidos.

O calor do meio da semana transata assustou-me pois 80Km com uma temperatura elevada, implica uma gestão de recursos!

Acordei com um valor elevado de glicémia, 212 mg/dL preparando um pequeno-almoço ao estilo "light", reduzi as unidades de insulina.

A partida "virtual foi dada na Piscina Praia de Castelo Branco, sita na zona de lazer, havendo grandes atletas a disputar o pódio, a equipa local Liveplace by Palegessos / Bicicletas Santiago, estava também o campeão nacional em título XCM, José Silva e muitos outros. Deslocamo-nos em caravana até ao centro de Castelo Branco sendo a partida dada pelo Presidente da Camara, em direção às Aldeias do Xisto.


Na 1ª Zona de Abastecimento (Juncal do Campo) medi 199 mg/dL acabando por preencher o bidon com água, comi banana, laranja e bebi meio copo de cola. O calor fazia-se sentir e a hidratação era uma constante.

No caminho para Martim Branco e Almaceda ladeamos um rio num track com uma beleza elevada, que o BTT permite desfrutar.


Na vila de Almaceda meço 131 mg/dL estávamos a meio caminho, comi para fazer outros 40km (vinha lá a Serra da Pedragueira). Fiquei surpreso quando apareceram os meus amigos de voltas de Domingo, Nuno Maia, Rui Salgueiro, Luíz Rosado, Dário Falcão e o João Rodrigues, eles que têm mais pedalada que eu, explicaram-me as "aventuras" até então.

Saímos todos a grande velocidade (muita para o meu ritmo de treino), puxaram-me até ao cimo da Lameirinha!!! Passado algum tempo começo a descolar-me do grupo, algures por estas terras; Maxial do Campo, Vale Ferradas e Azenha de Baixo, caso contrário não aguantaria até ao final, e muito menos em condições. Eu e o João Rodrigues ficamos para trás, este também não estava a acompanhar o ritmo forte dos demais, foi tempo de tomar o meu GEL VITARGO.

Chego às Sarzedas, num percurso "serpenteado" pala vila nos acomodava na 3ª e ultima ZA, da Organização, já lá estavam todos e outros mais... Fiz uns alongamentos, não meço o açúcar e comi menos do que bebi! O João chega e tornamos a sair em grupo para as últimas descidas e consequentes subidas.


Antes do rio Ocreza ficamos para trás, a mim como ao João, as cãibras fizeram-me parar várias vezes nestes últimos quilómetros em que a dificuldade teimava em não abrandar. Eis que temos a inevitável subida, atacou-me as pernas, mas lá no alto estava o Sr. José Maria das bicicletas Santiago e companhia, tinham instalado uma "paddock" com febras, sardinhas, isotónicas e água fresquinhas...

Se me queixava nessa subida torno a sofrer no começo da Zona Industrial de Castelo Branco em que o João seguiu rumo à meta, deixando este "contorcionista de circo" em posições, algo sofrido devo confessar! Muito cansaço acumulado com calor à mistura, penso…


A falta de treino foi evidente neste prova com mais de 80km, aliado ao calor que se fazia sentir, alturas houve que superou 40°C, se bem que hidratei durante todo o percurso inclusive com isotónico (sais minerais) a minha parte crítica ao meu comportamento surge no último abastecimento. Não medi a glicemia, saberia o valor e o melhor procedimento a tomar, se bem que não devia estar alto, as cãibras costumam aparecer-me com temperaturas elevadas ou açúcar no sangue elevado. A falta de treino, evidente hoje, obriga-me a resolver esta lacuna; vou procurar uma bike de roda fina e treinar ReZZisTêNcIA...

Pedaladas boas,
casf


English




Good rides,

This marathon in my hometown did not involve large movements, so some tracks were already known.

The heat of previous week scared me for the 80km, with high temperature, implies a resource management!

I woke up with high glucose; 212mg/dL, I prepare a ”light” breakfast, reducing the insulin units.


The “virtual” start was given in Castelo Branco Beach Pool, located in the recreation area, with great athletes competing for the podium, the local team Liveplace by Palegessos / Bicicletas Santiago, also the national champion from XCM, Jose Silva and many other. We whent to Castelo Branco center town and was Chamber President give the star, toward schist villages.

In the 1st Supply Zone (Juncal do Campo village) I measured 199mg/dL, I fill with water my water bottle, ate banana, orange and drank half of cola glass. The felted heat made a constant hydration.


On the way to Martin Branco and Almaceda villages we side a river track with a high beauty, which mountain biking allows you to enjoy.

In Almaceda village, 2nd SZ, I measure 131mg/dL we were halfway, I eaten to make other 40km (we had Pedragueira Mountain). I was surprised when my Sunday rides friends appear, Nuno Maia, Rui Salgueiro, Luíz Rosado, Dário Falcão and João Rodrigues, who have more “pedaling” than I, explained to me the "adventures" so far.

We all went on high-speed (too much for my training pace), they pulled me to the top of Lameirinha!!! After a while I start to detach myself from the group, somewhere in these lands; Maxial do Campo, Vale Ferradas and Azenha de Baixo, otherwise I not stand till the end. João Rodrigues and I we stayed back, him was also not keeping the same pace comparing the others, time to my VITARGO GEL.


I arrive to Sarzedas village, on a "snaked" ride inside the village, they settled the 3rd SZ, the rest of the group already was there and more. I did some stretching, didn’t measure the sugar and ate less than I drunk! João comes out and all together we did last descents, and consequently increases.


Before the Ocreza River we stay back, João and I, cramps made me stop several times in the last kilometers, difficulty stubbornly refused to slow down. We have the inevitable ascent, attacking my legs, but, up there it was Mr. Jose Maria from Bicicletas Santiago and company where they installed a "Paddock" with grilled pork leg and sardines, isotonic and fresh water...

If I complained on that climb I suffer at the beginning of Industrial Zone already in Castelo Branco, where João went towards the goal, leaving this "circus contortionist" in positions, some suffer I must confess! Very tired accumulate with the heat, I think ...


Lack of training was evident on this event with more than 80km, together with the heat, sometimes exceeded 40°C, while all the way I hydrated including isotonic drink (minerals) my critical part in my behavior appears in the last supply. I didn’t measure my blood glucose, know the value I could followed the best procedure, although that shouldn’t be high, cramps usually appear with high temperatures or high blood sugar. The lack of training, clear today, forces me to solve this gap; I will look for a thin road bike and train ReZZisTeNcE...

Rides good,
casf